MAAT – Lisboa, Portugal

O MAAT (Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia) está localizado na margem direita do Tejo na região de Belém e é composto de dois conjuntos, o primeiro é uma antiga central termoelétrica, a Central Tejo, revestida em tijolos é um dos mais belos exemplares da arquitetura industrial de Lisboa; e o segundo um novo pavilhão com linhas fluídas e revestimento branco semelhantes a escamas, mas que ao refletir a luz quente da margem do rio adotam um tom levemente dourado. Janeiro/2017.

Parque das Nações – Lisboa, Portugal

DSC_3178

Essa foto é uma das minhas preferidas do meu acervo pessoal. É difícil definir a melhor foto de um ano inteiro, principalmente em 2012 que viajei por vários lugares incríveis e consequentemente fiz muitas fotos interessantes. Mas o especial desta foto para mim é ter conseguido captar uma composição simples em uma área com grande densidade de construções e ao mesmo tempo ter sintetizado um pouco da essência dessa margem do Tejo. Na foto foi possível “encaixar” a passarela de pedestres, a extensa ponte Vasco da Gama e o teleférico. A predominância dos matizes de azul também contribuem para transmitirem a sensação de tranqüilidade desta área. A foto foi feita a partir do Pavilhão de Portugal, projetado pelo mestre Álvaro Siza Vieira, uma obra prima da arquitetura. Fevereiro/2012.

Terreiro de Paço – Lisboa, Portugal

DSC_2921

Também conhecida como Praça do Comércio, essa é provavelmente a área mais turística de Lisboa e parada obrigatória para qualquer pessoa que chegue na capital portuguesa. A implantação à beira do Tejo, o arco de entrada para a Rua Augusta e o Paço da Ribeira (antiga residência do rei) fazem dessa praça um ambiente extremamente especial. Reconstruída após o terremoto de 1755, a praça foi um dos elementos chave no plano do Marquês de Pombal. Atualmente frequentada por turistas, locais e vendedores de haxixe esse é o meu local preferido da baixa Lisboa.