Grand Place – Bruxelas, Bélgica

DSC_5737

A Grand Place é o ponto turístico mais famoso da capital belga e fica fácil de entender o motivo. Rodeada por edifícios históricos possui uma atmosfera única e é considerada por muitos umas das mais belas praças do Mundo. Na foto é possível notar um conjunto de 6 edifícios no processo de restauro e o capricho na instalação de telas de proteção com uma impressão em escala real da fachada original do conjunto. Essa medida ajuda a preservar a unidade arquitetônica das fachadas e minimiza o prejuízo à percepção da totalidade do ambiente. Junho/2012.

Old Town Square – Praga, República Tcheca

DSC_7539

A igreja da cidade antiga de Praga é bem peculiar. A parte frontal e as laterais são encobertas por construções grudadas nas suas paredes. Por isso, até a entrada da igreja é difícil de ser encontrada, uma vez que para chegar até a porta principal é preciso entrar numa tímida passagem entre comércios. Na foto, uma das laterais da praça da antiga cidade, com a igreja em questão ao fundo.

Procuratie Vecchie – Veneza, Itália

DSC_7618

A Itália é uma aula de história à céu aberto, e Veneza não fica atrás neste quesito. O charme dos canais venezianos e das construções às suas margens é algo cinematográfico. A cada esquina é possível encontrar uma construção, uma loja ou um restaurante espetacular. Excluindo o fato da alta quantidade de turistas, o que prejudica a percepção do espaço, não tenho críticas à Veneza. Muitos falam do mau cheiro dos canais da cidade, mas talvez por sorte nem isso que poderia depor contra a cidade foi percebido por nós. Na foto, a Procuratie Vecchie na praça São Marcos.

Terreiro de Paço – Lisboa, Portugal

DSC_2921

Também conhecida como Praça do Comércio, essa é provavelmente a área mais turística de Lisboa e parada obrigatória para qualquer pessoa que chegue na capital portuguesa. A implantação à beira do Tejo, o arco de entrada para a Rua Augusta e o Paço da Ribeira (antiga residência do rei) fazem dessa praça um ambiente extremamente especial. Reconstruída após o terremoto de 1755, a praça foi um dos elementos chave no plano do Marquês de Pombal. Atualmente frequentada por turistas, locais e vendedores de haxixe esse é o meu local preferido da baixa Lisboa.