Lake Matheson Road – West Coast, Nova Zelândia

DSC_7502-Edit

A Nova Zelândia é sem dúvida o país com a maior quantidade de vistas incríveis ao longo do caminho que já visitei. Se fossemos parar em cada ponto digno de uma foto os deslocamentos levariam facilmente o dobro do tempo previsto. Na foto, vista das montanhas do entorno da Fox Glacier. Setembro/2013.

Lake Pukaki – Mount Cook National Park, Nova Zelândia

DSC_7926-Edit

Vista da Rodovia Mount Cook que dá acesso ao parque de mesmo nome. Este lago como outros da região recebem contribuições do degelo das montanhas. A tonalidade turquesa da água se deve aos minerais que são carregados das montanhas no processo de erosão que o gelo provoca durante sua movimentação sobre as rochas. Outubro/2013.

Fox Glacier Valley – Fox Glacier, Nova Zelândia

DSC_7629-Edit

O passeio pela geleira Fox vale não apenas pela experiência de conhecer e caminhar sobre uma estrutura impressionante, mas por todo o visual que se tem ao longo de todo o passeio. Na foto, uma vista parcial do vale ocupado pela geleira antes de sua retração. É fácil entender o porquê a Nova Zelândia foi escolhida para ser cenário de filmes como O Senhor dos Anéis. Setembro/2013.

Hooker Valey – Mount Cook National Park, Nova Zelândia

DSC_7856

Depois de Milford Sound fomos para o parque nacional do Monte Cook. A viagem foi bem mais longa do que imaginamos, e chegamos no hostel por volta das 23:00. Dirigimos por mais de 10 horas e já não aguentávamos mais ficar na estrada. No dia seguinte fomos fazer a trilha do parque que levava até o lago Hooker, formado pelo degelo de uma geleira. O tempo não estava muito estável e pegamos uma chuva considerável até a chegada ao lago. Na foto, o vale do rio originado no lago Hooker.

Freshwater Basin – Milford Sound, Nova Zelândia

DSC_7776

Com a viagem quase chegando ao fim, fomos ao famoso fiorde de Milford Sound. Para quem não sabe, fiordes são vales rochosos inundados pelo mar, ou seja, as montanhas simplesmente brotam do mar como vemos em muitas ilhas ou mesmo em continentes, mas nesse caso elas estão de ambos os lados. É uma formação realmente incrível. Infelizmente não tivemos sorte com o clima que estava bem nublado e chegou a chover ao longo do passeio pela área. O caminho de acesso é incrivelmente bonito e um pouco arriscado pois alguns trechos da estrada são suscetíveis à avalanches na época do degelo. Na foto, uma vista geral de parte do fiorde.

Lake Wakatipu – Queenstown, Nova Zelândia

DSC_7766

Queenstown é a principal cidade para fins turísticos na ilha Sul. A cidade pode ser considerada a capital dos esportes radicais pois oferece praticamente todas as opções as quais a Nova Zelândia é conhecida. No quesito gastronomia, a cidade possui boas opções e uma parada praticamente obrigatória ao visitante, o Fergburger. Conhecido mundialmente como a melhor hamburgeria do mundo, as dimensões físicas da única loja impressionam por sua compacidade. As filas de turistas são uma constante não importa a hora do dia, mas a espera é recompensada assim que se recebe o pedido. Na foto, o lago Wakatipu e seu entorno.

Crown Range Road – Roaring Meg, Nova Zelândia

DSC_7714

O segundo dia de snowboard começou com um tempo bem fechado. Já estávamos em Queenstown esse dia e quando olhamos para o céu chegamos a imaginar que não seria propício para passarmos o dia na montanha. Mesmo assim arriscamos e decidimos ir até a estação de esqui para ver se seria possível. Depois do primeiro trecho de serra ao olhar pelo retrovisor nos surpreendemos com essa visão incrível e decidi parar para registrar.