London Eye – Londres, Inglaterra

A London Eye é um dos principais pontos turísticos da capital britânica. Apesar de ter perdido o título de roda gigante mais alta do mundo em 2006 continua imponente. A característica mais distinta e impressionante deste projeto é o apoio feito em apenas um dos lados com o auxílio de tirantes de aço para estabilizar o grandioso conjunto. Abril/2012.

Anúncios

Natural History Museum – Londres, Inglaterra

DSC_4256-Edit

O museu de história natural é certamente um dos lugares que se deve visitar quando em Londres. O acervo é impressionante e muito didático para tanto para crianças quanto para adultos. E o melhor de tudo, grátis! Abril/2012.

Palace of Westminster – Londres, Inglaterra

DSC_4393-Edit

É notável a presença e importância que os rios têm no cotidiano da maioria das grandes cidades da Europa. Fica difícil não comparar com a realidade brasileira, ou mais especificamente com a da cidade de São Paulo. Aqui, além de todo o desrespeito com os afluentes que muitas vezes são canalizados e jogados para “debaixo do tapete” da malha urbana, os cursos principais são renegados à meros coadjuvantes do dito desenvolvimento. Ao contrário do que acontece nas cidades européias a vivência em torno das margens na capital paulista, apesar de muito presente na rotina diária, não é algo desejado. As excessivas horas semanais que passamos com o rio ao nosso lado esquerdo não é nada mais do que um inevitável entreposto entre a origem e o destino. Na foto, o Rio Tâmisa, o palácio e a ponte de Westminster. Abril/2012.

Hyde Park – Londres, Inglaterra

DSC_4708

A viagem por Londres foi muito proveitosa e por sorte quase não pegamos tempo ruim, o que é bem atípico baseado na fama do clima da cidade. Ao longo da maioria dos dias o clima estava ameno e favorável para as várias horas de caminhada pela cidade. O penúltimo dia em Londres foi reservado para conhecermos um dos maiores parques da área central da cidade, o Hyde Park, e mais alguns museus. Na foto, um dos vários campos gramados do parque e a London Eye ao fundo.

British Museum – Londres, Inglaterra

DSC_4192

Londres provavelmente foi a minha maior surpresa dentre as cidades que conheci. Por total ignorância eu não tinha expectativas para com a cidade, o que de certa forma é bom para um viajante. Mesmo sabendo de muitas coisas que a cidade oferecia para ver e fazer nunca tive um interesse especial pela cidade ou pelo país. Embarquei nessa viagem para acompanhar um amigo que também estava fazendo intercâmbio em Portugal e por conta de um problema com o número de entradas permitidas no meu visto português quase achei que iria ter que desistir da viagem já com as passagens compradas. Meu visto de estudante me dava direito à apenas 2 entradas ao espaço Schengen, uma delas utilizada ao desembarcar em Lisboa e a outra no meu retorno de Marrocos. Consegui resolver esse problema nos 45 minutos do segundo tempo pedindo a emissão do meu título de residência, e conseguindo assim direito à múltiplas entradas no espaço. Na foto a cúpula de vidro do British Museum projetada pelo escritório Foster + Partners.