L’Hemisfèric – Valência, Espanha

O L’Hemisfèric foi o primeiro edifício inaugurado na Ciutat de les Arts i les Ciències. A estrutura e seu reflexo no espelho d’água cria uma imagem que remete a um olho gigante, especialmente à noite. Por este motivo o projeto também é conhecido como o “olho do conhecimento”. Apesar da estética bem interessante, o custo exorbitante do projeto e defeitos construtivos fizeram com que este se tornasse mais um dos vários edifícios controversos projetados por Santiago Calatrava. Maio/2012.

Anúncios

Turning Torso – Malmö, Suécia

dsc_4473

Aproveitei a viagem à Copenhagen para conhecer 2 projetos que estavam estavam na lista de desejos de ver pessoalmente. O primeiro era a torre Turning Torso projetada pelo Calatrava e o segundo a ponte-túnel Øresund que liga Copenhagen a Malmö num dos projetos mais ambiciosos da engenharia contemporânea. Dezembro/2016.

Ciutat de les Arts i les Ciències – Valência, Espanha

DSC_5380

A título de esclarecimento a ordem de posts do blog está seguindo a sequência de países que conheci. Valência é uma cidade muito agradável e com um histórico muito rico. Suas origens remontam ao século II A.C., sendo fundada no ano 138 A.C.. É também símbolo de modernidade com eventos como a Fórmula 1 e projetos de grande porte como a Cidade das Artes e das Ciências. Este projeto (tema da foto de hoje) é motivo de duras críticas ao seu criador e filho de Valência, Santiago Calatrava. Não gratuitamente, aliás bem o oposto deste termo, já que a obra consumiu bem mais tempo e dinheiro do que as estimativas originais. Problemas construtivos e defeitos operacionais figuram entre os principais pontos apontados por técnicos. A obra de fato gerou visibilidade mundial à cidade, mas a qual custo? A idéia de mega projetos como salvadores de uma localidade é um conceito falho já que não produz retorno proporcional aos seus custos. Coincidentemente escrevo este post no mesmo dia em que li a notícia sobre a paralisação do projeto do Complexo Cultural Luz desenvolvido por Herzog e de Meuron na quadra da antiga Rodoviária de São Paulo. Estaríamos vivendo momentos de lucidez, ou apenas um efeito de ano eleitoral?

Link da matéria em questão.