Palace of Westminster – Londres, Inglaterra

DSC_4393-Edit

É notável a presença e importância que os rios têm no cotidiano da maioria das grandes cidades da Europa. Fica difícil não comparar com a realidade brasileira, ou mais especificamente com a da cidade de São Paulo. Aqui, além de todo o desrespeito com os afluentes que muitas vezes são canalizados e jogados para “debaixo do tapete” da malha urbana, os cursos principais são renegados à meros coadjuvantes do dito desenvolvimento. Ao contrário do que acontece nas cidades européias a vivência em torno das margens na capital paulista, apesar de muito presente na rotina diária, não é algo desejado. As excessivas horas semanais que passamos com o rio ao nosso lado esquerdo não é nada mais do que um inevitável entreposto entre a origem e o destino. Na foto, o Rio Tâmisa, o palácio e a ponte de Westminster. Abril/2012.

The Forts Walk – Magnetic Island, Austrália

DSC_0049-Edit

Acordamos cedo para aproveitar bem o dia em Magnetic Island e pegamos o ônibus para conhecer a ilha. Conversando com o motorista ele nos indicou uma trilha onde era possível avistar coalas selvagens. Como o Sol já estava alto e o clima bem quente foi difícil encontrar algum. Por fim conseguimos ver um em uma árvore. A trilha termina em um mirante construído e utilizado durante a Segunda Guerra Mundial. Esta foto foi feita a partir do topo desta construção fortificada. Novembro/2013.

Poço Encantado – Itaetê, Bahia, Brasil

DSC_2311-Edit

O poço encantado é mais uma das muitas belezas que a Chapada da Diamantina tem a oferecer. Como está em propriedade particular, é cobrada uma taxa para a visitação e o caminho é facilitado por escadarias até a entrada da gruta. O maior inconveniente do passeio é ter que usar capacete ao entrar. Uma iniciativa muito interessante sobre o ponto de vista da segurança do visitante, mas bem desagradável pela falta de higienização dos mesmos. Tentem imaginar um capacete sendo usado por várias pessoas ao longo de semanas no calor da Bahia e sem ser lavado! Janeiro/2012.

MAM – Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

DSC_1430

O Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro foi incluído no roteiro da nossa viagem por conta do projeto arquitetônico. Ele se destaca pelas suas colunas em “V” ao longo das fachadas principais. Praticamente todo suspenso e com a área de exposições concentrada nos andares superiores, o térreo é aberto para a circulação de pedestres. Novembro/2009.

Gruta que chora – Ubatuba, São Paulo, Brasil

DSC_0686-Edit

No último fim de semana aproveitei para conhecer algumas praias de Ubatuba. Como o tempo estava excepcional, coisa rara no litoral Norte de São Paulo, foi bom para fazer fotos também. A gruta que chora está localizada na praia da Sununga e o acesso é bem fácil. A praia possui um extenso paredão rochoso na sua lateral direita e a arrebentação das ondas é propícia para a prática do skinboard. Setembro/2014.